O que é osteoporose? - Agemed Planos de Saúde Empresarial

Agenews

O que é osteoporose?

padrao_blog - osteoporose

No Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas são acometidas pela osteoporose. A cada ano, ocorrem 2,4 milhões de fraturas por decorrência desta doença, somente em território brasileiro. É hora de conhecer mais sobre o universo da osteoporose, e aprender como se prevenir contra este quadro que tanto fragiliza a vida de seus pacientes:

O QUE É

A osteoporose é uma doença sistêmica (afeta o esqueleto completo), caracterizada pela densidade mineral óssea mais baixa do que o nível regular considerado saudável. Tal deficiência na densidade óssea não desperta sintomas por si só, mas provoca alterações na resistência óssea e aumenta consideravelmente os riscos de fratura.

A osteoporose ocasiona perda de massa óssea em ritmo acelerado, pois diminui a capacidade de absorção de cálcio e minerais do organismo. É uma doença característica da terceira idade, e as principais afetadas pela doença são as mulheres – em especial, no período pós-menopausa: três a cada quatro pacientes são do sexo feminino.

CAUSAS

As causas da osteoporose são diversas, e variam de acordo com a classificação da doença:

Osteoporose primária: quando o paciente não possui uma doença subjacente que justifique a ocorrência do quadro de osteoporose. Nesses casos, a causa está relacionada a questões hormonais – na menopausa, há uma queda drástica na produção de estrogênio. A diminuição deste hormônio no organismo diminui também as formações ósseas, deixando os ossos porosos como uma esponja.

Osteoporose secundária: neste caso, que afeta tanto homens como mulheres, a osteoporose surge por decorrência de quadros pré-existentes – doenças genéticas, endócrinas, gastrointestinais, hematológicas, autoimunes e nutricionais. O alcoolismo e o tabagismo também podem propiciar o quadro.

SINTOMAS

Em geral, a osteoporose é uma doença silenciosa: nem sempre apresenta sintomas. Sua principal característica é a ocorrência de fraturas com traumas leves, especialmente na região do punho e do fêmur. Em alguns casos, também pode manifestar:

Postura curvada;
Dor na lombar ou no pescoço;
Dor ou desconforto ósseo durante a movimentação.

TRATAMENTO

Os tratamentos disponíveis para osteoporose não revertem a perda óssea totalmente, apenas controlam o quadro para que os ossos não fiquem ainda mais fragilizados. As medidas mais eficazes são:

Medicação para reposição de cálcio e vitamina D;
Alimentação balanceada, com ênfase no consumo de cálcio dietético;
Banhos de sol regulares, para síntese da vitamina D;
Prática regular de exercícios físicos, que estimula a formação óssea (caminhadas são o mais indicado; esportes mais pesados aumentam o risco de fraturas);
Reposição hormonal para mulheres.

PREVENÇÃO

As medidas preventivas são a melhor opção para não deixar que a osteoporose comprometa sua qualidade de vida no futuro. Manter-se prevenido não é difícil: basta incorporar alguns hábitos ao longo da vida – e redobrar a atenção após a menopausa.

Uma das prevenções mais efetivas é a prática regular de exercícios físicos (aeróbicos e com carga) desde cedo, para atingir o pico de massa óssea – assim, quando a idade chegar e o desgaste dos ossos começar, haverá massa o suficiente para que os ossos não fiquem porosos e frágeis. O segredo para acumular massa óssea está na continuidade da atividade física.

A alimentação também é parte essencial do processo. A Organização Mundial da Saúde recomenda o consumo de 1000 a 1300 mg de cálcio por dia, para que os ossos fiquem bem resistentes mesmo após os desgastes do envelhecimento.

Tomar sol estimula a produção de vitamina D, substância fundamental na manutenção do esqueleto. A exposição diária aos raios solares durante o horário saudável (antes das 10h e depois das 16h) também é uma ótima medida para garantir mobilidade e disposição integral no futuro.

Todas as medidas preventivas também fazem parte do tratamento da doença, mas quando incorporadas no estilo de vida desde cedo, são capazes de impedir que o quadro apareça no futuro. Quando aplicadas no tratamento, apenas impedem a evolução de um quadro que já oferece danos ao corpo.

Na Agemed, você pode escolher o plano ideal de acordo com as suas necessidades e orçamento. Faça uma simulação aqui.



Deixe seu comentário